Acompanhando a estreia de nossa seção especial sobre o motor, aproveitamos também para mostrar fatos e boatos sobre este peça cheia de peculiaridades e de funcionamento complexo. Até porque, pequenos detalhes podem estender a vida útil do coração do seu automóvel, e também podem te ajudar a economizar um bom dinheiro, já que defeitos no motor acarretam em uma manutenção bem cara.

fatos-e-boatos_blog
Fatos

A qualidade da gasolina influencia na vida útil do motor

Com certeza. Gasolina de má qualidade não danifica somente o motor, mas também a bomba de combustível, os bicos injetores, e o filtro, e pode até mesmo corroer os pistões e fundir o motor. O ideal, mesmo não sendo a opção mais barata, é usar gasolina aditivada, que limpa resíduos internos e ajudam para que a queima de ar e combustível seja perfeita.

É preciso trocar o óleo regularmente

Essa é uma maneira fácil e rápida de aliviar o movimento interno das peças, e de retirar os minúsculos fragmentos gerados entre os contatos das inúmeras peças que compõem o motor. Por isso, fique de olho no tempo indicado pelo fabricante, e nunca use um óleo com especificações contrárias ao do manual do veículo.

Trocar a marcha na hora certa é “saudável” para o motor

É importante conhecer o carro e saber bem qual o momento correto para trocar de marcha. Por isso, evite esticadas desnecessárias e procura fazer as trocas o mais suavemente possível.

 

Boatos

Não se deve lavar  o motor

De fato, não são todas as partes do motor que podem ser lavadas, como, por exemplo, a central eletrônica. Mas isso não significa que o motor deve ficar para sempre sujo. O ideal é procurar um especialista que possa tirar restos de terra, barro e pó, já que o acúmulo dessas sujeiras prejudicam o resfriamento do motor e podem ressecar mangueiras, dutos e rolamentos.

Acelerar muito não prejudica o motor

Pelo contrário. A regra é igual para qualquer máquina, quanto mais você usar, mais rápido será seu desgaste. Além disso, isso só aumentará o consumo do combustível. Deixe para pisar noa acelerador apenas em subidas e ultrapassagens.

Não é necessário amaciar o motor

Comprou um carro zero km e quer sair acelerando? Não é bem assim. Todo carro que sai novo da concessionária precisa de um tempo para que as peças mais justas se acomodem. Os fabricantes indicam não passar de uma determinada velocidade nos primeiros três mil quilômetros e, sempre que possível, aquecer o motor por cinco minutos antes de rodar com o carro nos primeiros mil quilômetros.

Tempo de troca

  • Óleo do motor – Troca deve ser feita a cada 6 meses ou 10 mil quilômetros.
  • Correia dentada- Revisão a cada 6 meses ou 10 mil quilômetros. Troca a cada 60 mil quilômetros.
  • Velas – Revisão a cada 10 mil quilômetros. Troca a cada 20 mil quilômetros.

 

Compartilhe

Comentários