Segundo projeção da Honeywell, fabricante de sistemas e componentes automotivos, nos próximos cinco anos, a demanda por turbos na América do Sul deverá crescer em 50% para os veículos leves. Isso porque o Inovar-Auto, programa do Governo Federal que incentiva inovação tecnológica no desenvolvimento dos próximos carros, exige novos níveis de consumo para os automóveis.

Outro fator que reforça essa teoria é que os veículos pesados, em que a Honeywell possui um grande mercado de fornecimento, já estão equipados com turbo. “Nesse sentido, ganhamos fornecimento significativo de projetos de montadoras, tanto de leves quanto de pesados”, revela o presidente e CEO global da Honeywell Transportation Systems, Olivier Rabiller, em entrevista ao portal Automotive Business. O executivo garante também que a empresa tem capacidade de acompanhar o crescimento previsto para os próximos anos.

inovar-deve-aumentar-procura-de-turbos-em-50_-nos-proximos-5-anos2

Rabiller lembra também que o Brasil está seguindo a tendência mundial de reduzir o consumo de emissões. “O mercado brasileiro deverá rapidamente introduzir novas tecnologias para atender às futuras normas de emissões e eficiência energética da legislação do Inovar-Auto 2. Isso abre um grande potencial de ampliação para as tecnologias, não somente em produtos, como o turbo, mas também em soluções de software, nova e promissora fronteira da Honeywell”, destaca Rabiller.

Mas enquanto esse prognóstico não se concretiza, a empresa procurou outras formas de barrar a queda dos números de vendas em tempos de crise. A exportação e o mercado de reposição, por exemplo, trouxeram equilíbrio aos negócios. Inclusive, a Honeywell investiu na linha de turbos remanufaturados na fábrica de Guarulhos, onde também turbos para o mercado original. “Crescemos em participação no aftermarket, o que nos permitiu manter o nível de atividades com relação ao ano passado”, conclui Rabiller.

Comentários