Uma das maiores preocupações ao se adquirir um carro novo sempre é o quanto de combustível ele provavelmente consumirá. A princípio pode parecer uma preocupação um tanto quanto desnecessária, mas os gastos com álcool e gasolina são pra lá de importantes. Quer um exemplo? Só ao escolher um automóvel que rode 1 km/l a menos que outro você consegue economizar aproximadamente R$ 360,00 por mês!

O Inmetro analisou em 2016 os veículos que mais economizaram neste sentido. A partir desse estudo o instituto classificou os 10 melhores carros a partir da respectiva quantidade de quilômetros rodados por litro de combustível. Vale lembrar que os quatro primeiros colocados são modelos híbridos, possuindo assim tanto um motor de combustão, quanto um motor elétrico.

Confira o ranking:

Rendimento de gasolina em km/l na cidade:

  1.   Toyota Prius 1.8 CVT – 18,9
  2.   Ford Fusion 2.0 Hybrid – 16,8
  3.   Lexus CT200H 1.8 – 15,7
  4.   Volvo XC90 2.0 T8 Inscription – 15,3
  5.   Peugeot 208 1.2 Active – 15,1
  6.   Citroen C3 1.2 Origine – 14,8
  7.   Volkswagen  UP! 1.2 take – 14,2
  8.   Renault Sandero 1.0 Authentique – 14,2
  9.   Volkswagen UP! TSI Move – 13,8
  10.   Renault Logan – 13,8

Rendimento de etanol em km/l na cidade:      

  1.   Peugeot 208 1.2 Active – 10,9
  2.   Citroen C3 – 10,6
  3.   Volkswagen UP! 1.0 (Take, Run, Move e High) – 9,6
  4.   Volkswagen UP! TSI 1.0 (Move, High, BWR e Speed) – 9,6
  5.   Volkswagen UP! 1.0 Track – 9,5
  6.   Renault Sandero 1.0 Authentique – 9,5
  7.   Renault Logan 1.0 Authentique – 9,4
  8.   Novo Fiat Uno 1.3 Sporting Dualogic – 9,3
  9.   Ford Ka 1.0 SEL – 9,3
  10.   Novo Fiat Uno 1.3 Way – 9,2

É claro que inúmeros fatores podem influenciar no momento em que analisamos essas informações, mas é sempre válido consultar os gastos de cada veículo para não enfrentar uma surpresa desagradável depois. Na página do Inmetro está disponibilizada uma tabela onde você encontra informações sobre os últimos modelos lançados. É válido avisar que a tabela está em constante atualização.

Comentários