Aqui no 8 ou 80 já falamos sobre os diferentes tipos de suspensão – a ar e fixa. Agora, vamos falar sobre uma outra peça que faz parte do mesmo sistema. Bem escondido, ele não é somente um item de segurança, mas, também, um acessório indispensável para o conforto dos passageiros, já que corrige trepidações em terrenos irregulares, buracos e lombadas. Além disso, o bom aproveitamento desse acessório aumenta a durabilidade dos pneus. Hidráulico ou pressurizado? Entenda agora como funciona cada um desses amortecedores.

Amortecedor Hidráulico

. Equipado com óleo e ar

. Possui dois tubos, um para reservatório outro para pressão

. Por ter funcionamento mais simples, é mais barato

. Apresenta conforto e estabilidade medianos

. Ideal para veículos leves e de passeio

Amortecedor Pressurizado

. Equipado com óleo e gás nitrogênio em baixa pressão

. Conta com selo de vedação especial, que previne entrada de pó, sujeira e vazamento de óleo

. É mais caro por ser mais complexo

. Conta com maior estabilidade e aderência quando comparado ao hidráulico

. Ideal para esportivos

Mais sobre o pressurizado

Analisando os dois tipos de amortecedores, o pressurizado sai na frente. Mas, por quê? O gás nitrogênio evita a formação de bolhas de ar no óleo, que são criadas quando o amortecedor atinge temperaturas elevadas, ou quando há movimentação intensa da suspensão. Quando essas bolhas são criadas, ocorre o processo conhecido como aeração, que causa leves deficiências no amortecedor. O amortecedor pressurizado evita esse tipo de problema justamente porque mantém o reservatório sempre cheio com a pressão do gás nitrogênio. Assim, o desempenho dessa peça é mais constante e, consequentemente, mais seguro.  

História

O inventor do primeiro amortecedor, que funcionava por meio de fricção, foi August F. Meyer, fundador de uma conhecida marca de amortecedores. Pouca gente sabe, porém, a instalação de molas nos carros foi responsável por separar o eixo da carroceria. Antes, os eixos eram fixados diretamente na estrutura das carroças, fazendo com que esses veículos fossem completamente desconfortáveis quando conduzidos em estradas esburacadas, o que era muito comum na época.

Comentários