Automóveis de diferentes formatos e cores cercam o dia a dia de qualquer pessoa. Avanços para torná-los mais confortáveis e modernos são refletidos nos anúncios de grandes marcas ou em vitrines de diferentes concessionárias. Com isso, modelos passados se tornam em sua maior parte sinônimo de antigo e, pouco a pouco, são descartados por seus respectivos donos. O fato é que com o aumento do consumo neste setor, latarias de diferentes veículos recebem fins prejudiciais ao meio ambiente, e a necessidade de se atentar a este ciclo se torna cada vez maior.

1. Fabricação da Lataria

O processo de fabricação da lataria de um carro é divido em quatro partes: corte das chapas, estampagem, soldagem e pintura automotiva. Com a crise econômica, grande parte das montadoras têm aderido a idéia de diminuir o peso dos automóveis, optando assim por uma lataria  mais leve. Em sua maior parte a lataria é constituída por fibras, borrachas e alumínio. No entanto, com a mudança, o plástico tem conquistado um espaço de 15% na constituição do produto final, resultando assim em um consumo menor de combustível e redução de gases poluentes.

2. Aumento na frota/ Consumo de Seminovos

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cada 4,4 brasileiros, um possui algum tipo de automóvel.

Em outra pesquisa realizada pela J.D. Power, empresa global de pesquisa e consultoria, foi constatado que dentre 5 mil clientes, apenas 24% procura um veículo novo, enquanto outros 76% prefere investir em um veículo já considerado seminovo. Com este ciclo os automóveis são repassados no mercado até o momento em que ao não se enquadrarem nas exigências dos clientes serão deixados nos desmanches.

3. Desmanches

Considerado o destino final de diversas peças e latarias, os desmanches são de fato um grande alvo de críticas. Muitos somente abrigam carros velhos, batidos ou abandonados por seu mau estado, enquanto outros acolhem veículos roubados no intuito de revenda ilegal de peças.

Em 2015 a conhecida “Lei do Desmanche” entrou em vigor, dando a oportunidade aos espaços de garantirem enfim a sua regularização para realizar um comércio limpo. Apesar desse feito muitos afirmam que poucas coisas mudaram desde então.

4. O que fazer para mudar

Atualmente muitas empresas têm se especializado na reciclagem de latarias, utilizando-as para a fabricação de novas peças para reparo de veículos danificados. Com esse recurso é possível oferecer um fim sustentável e econômico para as peças que em sua maioria são deixadas em um desmanche.

Um outro rumo criativo para as peças externas de um automóvel é a criação de um outro veículo, ou melhor, a criação de uma bicicleta. A “Bicycled” é uma bicicleta cujo o quadro é feito a partir do metal da lataria de outros carros e já é comercializada por algumas empresas.

Com a reciclagem ou reutilização da lataria de um carro é possível evitar a emissão de 3.700 quilos de dióxido de carbono, salvando assim pelo menos 7 árvores e preservando uma parcela significativa do planeta.

Comentários