Ao entrar em uma concessionária a dúvida é sempre a mesma: qual modelo levar?

O consumidor brasileiro, mesmo reconhecendo o difícil momento econômico que o país vive, não abre mão de um investimento automotivo. De acordo com a associação de fabricantes (Anfavea), em janeiro de 2017 já foi possível diagnosticar um crescimento de 17,1% na venda de veículos leves. No entanto, mesmo com este resultado, a grande procura do público ainda são os seminovos.

De acordo com um estudo da Harris Interactive, tanto homens quanto mulheres procuram atualmente modelos mais baratos e econômicos. A busca por veículos desse tipo dispara como a preferência do público em 76%, enquanto os novos se mantém em apenas 26%. A forte desvalorização dos automóveis nos seus primeiros anos de uso revela para o público um grande empecilho na hora de investir nesse segmento, já que o mercado oferece carros já lançados com características semelhantes em valores bem mais acessíveis.

A visão masculina e feminina pode apresentar semelhanças ao selecionar um automóvel por valores econômicos, mas quando se trata de características físicas ambas tomam rumos completamente diferentes. A pesquisa realizada pela Harris comprovou que as mulheres se atentam muito mais no conforto que o veículo pode lhes proporcionar, enquanto os homens analisam a reputação da marca e quesitos mecânicos. Confira alguns dados que evidenciam a preferência e critérios de cada público:

Equipamentos com controle de voz (Harris Interactive)

41% homens preferem

32% mulheres preferem

Bluetooth/ Conectividade (Harris Interactive)

48% homens preferem

37% mulheres preferem

Som (Harris Interactive)

44% Homens

33% Mulheres

Sistema para auxílio de estacionamento (Harris Interactive)

30% Mulheres

20% Homens

Mulheres tem 70% de influência sobre a escolha dos carros de seus maridos (pesquisa General Motors)

Compartilhe

Comentários