A Continental, fabricante alemã de pneus e integrante de um dos maiores grupos automotivos do mundo, está avançando nos testes para desenvolver e produzir em escala comercial pneus para caminhões e ônibus derivados da planta dente-de-leão. A tecnologia, conhecida como TaraxagumTM, tem potencial para se tornar uma fonte alternativa e ambientalmente amigável, ajudando a reduzir a dependência pela borracha natural tradicional. Além disso, essa planta pode ser cultivada nas regiões Norte e Oeste da Europa, o que encurta as distâncias de transporte para as fábricas da Continental no continente e reduz a emissão de CO2.

Esse projeto começou há cinco anos, quando a fabricante percebeu que o dente-de-leão pode ser produzido em maiores quantidades por hectare do que a tradicional borracha “hevea brasiliensis”, derivada das árvores tropicais. Não somente o modelo Conti EcoPlus HD3, primeiro protótipo de pneu comercial da marca produzido a partir dessa matéria-prima, mas, também, outros produtos da Continental usarão essa borracha.

Os testes de desempenho com os pneus comerciais usando TaraxagumTM são promissores. Até agora, essa alternativa à borracha natural se mostra apta aos mais rigorosos requisitos do segmento de transporte.

No final do ano passado, a Continental anunciou a construção de um centro de pesquisas na cidade de Anklam, na Alemanha, para a produção de borracha de dente-de-leão. Além da produção em larga escala nos próximos dez anos, a empresa planeja investir cerca de trinta e cinco milhões de euros no local até 2021.

Comentários