Sessenta e uma unidades em um ano. Esse é o resumo das vendas do Focus Electric no continente europeu. O número extremamente baixo (que, ainda assim, foi maior que o número de 2015, quando foram vendidos 52 carros) fez com que a montadora decidisse encerrar a produção do veículo, que acontece na fábrica de Saarlouis, na Alemanha. Agora, quem morar na Europa e quiser um Ford elétrico vai ter que importar o carro dos Estados Unidos, onde o modelo teve uma recepção bem melhor. Lá, em 2016 foram 900 unidades emplacadas. Em 2017, apenas no primeiro trimestre, já são 700 unidades comercializadas.

Para dar uma incrementada no veículo e tentar aumentar os números de vendas, o carro ganhou uma bateria mais potente, de 33.5 kW. Agora, a autonomia do Ford é de 225 quilômetros, contra 160 quilômetros do modelo antigo. Essa não foi a única medida da empresa para virar o jogo. Os carros elétricos fabricados pela Ford europeia serão todos híbridos, dando outras opções para os clientes. O Transit Custom, um modelo de van da montadora, será o primeiro a receber essa inovação.

Isso ocorre no mesmo momento em que diversos países da Europa estão encaminhando leis que irão banir os veículos diesel. Oslo, na Noruega, e Paris, na França, já estão dando os primeiros passos para isso. Assim, vans do tipo híbrido se tornam comercialmente interessantes.

Mesmo com esses acontecimentos, a Ford continua firme na sua meta de introduzir treze veículos elétricos em sua linha global de produção nos próximos cinco anos, inclusive a primeira SUV completamente elétrica.

Comentários