Segundo a Brasil 317, grupo especializado em auxiliar empresas a participar de concorrências do governo, as licitações públicas para a compra de veículos comerciais superaram a marca de R$ 31,8 milhões no primeiro trimestre de 2017, considerando caminhões, ônibus e micro-ônibus. O estudo é feito de forma automatizada por uma plataforma digital que recebe as informações diretamente do pregão eletrônico.

Ainda de acordo com a companhia, o sistema garante maior eficiência, permitindo que uma única empresa participe de diversos pregões de forma simultânea. “Temos mais de 20 clientes ativos e já ajudamos eles a conquistar R$ 52 milhões em contratos”, calcula Odenir Loewe, CEO e fundador do empreendimento. Como voto de confiança, a empresa só cobra comissão se o cliente vence os pregões.

Entre janeiro e março, os pregões acumularam R$ 28,9 milhões destinados à compra de 18 caminhões. A maioria destas concorrências foi vencida pela Volvo, que deve fechar contratos de R$ 20,1 milhões deste total. Em seguida aparece a Kia Motor, com seus caminhões leves, e a Ford Caminhões.

A montadora sueca teve evolução importante na comparação com o resultado fechado de 2016, quando sequer aparece entre as empresas que mais venceram concorrências de caminhões. No ano passado o governo licitou total de R$ 185,29 milhões no segmento, com redução de 10,2% na comparação com 2015. A montadora que mais garantiu espaço foi a Iveco, seguida por MAN e por Ford.

Os dados sobre as licitações de veículos comerciais vêm do site Comprasnet, maior plataforma online de concorrências públicas, que reúne entidades do Governo Federal e algumas prefeituras. “São apenas as licitações e não o que foi efetivamente comprado”, esclarece.

Comentários