A comunicação da Tecfil ganhou reforço: três mascotes, que estarão nas principais mídias da Tecfil. Inspirados em personagens reais – inclusive com os mesmos nomes -, Bidu, Diana e Fritzz são cachorros muito inteligentes que vivem na cidade de Restinga Sêca, no Rio Grande do Sul. Adestrados pelo dono, Ernesto Schwert, que é mecânico, eles o ajudam a pegar ferramentas e produtos durante o expediente em sua oficina. Como um bom profissional, o mecânico não abre mão de qualidade e sempre usou os filtros Tecfil no conserto dos carros.

De acordo com Simone, ser mecânico atuante há 55 anos, carismático, usar os produtos da empresa espontaneamente e ter cachorros – que além de interagirem com ele na oficina, ainda são fieis e têm o carisma do público – foram fatores reais agregados no desenvolvimento dos mascotes. “São associações que queremos: a empatia, o reconhecimento e a fidelidade das pessoas em relação a nossa marca”, afirma.

Familiarizados com o ambiente, os cães auxiliam o mecânico buscando martelos, caixas com filtros, chaves de fenda e até ligam motor. “Eles já são conhecidos dos brasileiros, já foram em vários programas de tv, acreditamos que as pessoas logo se identificarão com eles na nossa comunicação e o diálogo ocorrerá com naturalidade e clareza”, diz a supervisora.

O objetivo da criação dos mascotes é ter representantes visuais para a empresa, que crie um vínculo emocional com o público e, por consequência, facilite a absorção das ideias e valores transmitidos. Essa ferramenta de marketing é uma das estratégias para reforçar a marca no mercado.

Quer saber mais sobre a histórias dos cães mecânicos da TECFIL? Acesse www.novasembalagenstecfil.com.br e confira o vídeo promocional:

Comentários