Você está dirigindo normalmente e, de repente, percebe uma oscilação estranha no motor. Qual o seu primeiro pensamento? Geralmente em situações assim, muitos dirão que é algum problema relacionado ao bico injetor, aos cabos de vela ou, simplesmente, algo relacionado à parte elétrica ou de alimentação. Mas este e outros sintomas podem ser o sinal certo de que há algo errado com o pulmão do carro. Porém, você sabe o que é o pulmão do carro?

Desde os anos 2000, a maior parte dos motores trabalha por meio de unidades de respiro, conhecida também como pulmão. Dentro desta unidade há uma membrana chamada de diafragma, que ajuda no controle de emissões de poluentes e que direciona os vapores para o motor. Quando ela fura, o ar entra e altera a queima de combustível, permitindo assim que todos estes sintomas venham à tona a partir do funcionamento do automóvel.

Fatores como o abastecimento de combustíveis adulterados e uso de lubrificantes errados podem diminuir consideravelmente a vida útil da peça.

De acordo com mecânicos entrevistados pelo programa Auto Esporte, a cada mês, aproximadamente, 12 carros chegam a suas oficinas com este problema. Além da oscilação, trancos na troca de marchas e barulhos metálicos em meio à aceleração são possíveis sinais da causa que, basicamente, é um excesso de ar no motor.

Como a matéria-prima do diafragma é a borracha, a peça inevitavelmente se deteriora com o tempo. No entanto, fatores como o abastecimento de combustíveis adulterados e uso de lubrificantes errados podem diminuir consideravelmente a vida útil da peça.

A troca do diafragma depende das condições da tampa da válvula. Caso ela possa ser reutilizada, a troca da peça fica em torno de R$ 150, além da mão de obra. Em outras situações, o valor pode chegar a salgados R$ 900, o que deixa claro que é bom ficar de olha na manutenção dessa peça.  

Comentários