A parceria Caoa Chery deu seu pontapé inicial. A joint-venture que uniu brasileiros e chineses anunciou o Tiggo 2, primeiro carro a vir com a marca das duas empresas estampada. O modelo fabricado no Brasil significa o início da caminhada à uma fatia maior do mercado no país.

Até 2022, a parceria sino-brasileira quer ocupar 5% de participação no mercado de carros novos no território nacional, cerca de 150 mil carros. Para se ter uma ideia, em 2017, a Chery teve apenas 0,17%, com 3,7 mil veículos emplacados. Caso consiga alcançar a meta, o grupo ultrapassaria Nissan, Peugeot, Citroen e Mitsubishi.

A união entre as empresas se deu após uma queda nas vendas da Chery no Brasil. A fabrica de Jacareí (SP) estava produzindo pouco, então a matriz chinesa anunciou a venda de 50% das operações no país. O Grupo Caoa adquiriu essa metade e irá comandar o negócio da montadora por aqui.

A Chery trará as plataformas e produtos comercializados em outros continentes, principalmente veículos inspirados nos europeus. Até o fim do ano, serão três modelos produzidos no Brasil, além do Tiggo 2. A fábrica da marca chinesa, em Jacareí (SP), e a montadora da Caoa, em Anápolis (GO), irão suprir essa demanda.

Já o Tiggo 2 tem uma faixa de preço de R$ 59.990 a R$ 66.490. O SUV compacto chega ao mercado para rivalizar com o JAC T40, Renault Kwid e Honda WR-V.

 

Compartilhe

Comentários