As marcas Fiat e Chrysler deram vida ao Grupo FCA, fundado em 2014 com a fusão das duas montadoras. Mesmo assim, a estratégia corporativa dessa união deve deixar as duas fabricantes com menos protagonismo nos próximos anos. Durante o Capital Markets Day, evento para divulgar o plano quinquenal da companhia (2018-2022), foi revelado que outros integrantes do conglomerado devem ganhar mais atenção no mercado.

Os veículos das marcas Jeep, RAM, Alfa Romeo e Maserati devem representar 80% do faturamento das vendas do Grupo FCA até 2022, o que equivaleria a 116 bilhões. Atualmente, essas fabricantes ocupam um 65% do mercado do conglomerado ítalo-americano. Fiat, Chrysler e Dodge ficarão com os 20% restantes.

Um dos motivos para esse aumento são os novos modelos dessas marcas. A maioria dos veículos Jeep, Maserati e Alfa Romeo terá opções híbridas e elétricas.

Entre essas marcas, a Jeep é a que mais dá lucro ao Grupo FCA. Nos últimos cinco anos, a montadora dobrou suas vendas. Em 2013, foram 730 mil unidades vendidas no mundo, enquanto que em 2018 é projetada a marca de 1,9 milhão de carros saindo de concessionárias.

JEEP, RAM, ALFA ROMEO E MASERATI DEVEM REPRESENTAR 80% DO FATURAMENTO DAS VENDAS DO GRUPO FCA ATÉ 2022

Ainda assim, a Fiat deve manter o seu protagonismo na América Latina, principalmente no Brasil e na Argentina, onde são produzidos atualmente nove modelos em três plantas (Goiana-PE, Betim-MG e Córdoba-ARG).

Compartilhe

Comentários