O velocímetro pode parecer banal, mas seu funcionamento é muito mais complexo do que parece. Também conhecido como marcador de velocidade, essa utilidade dos automóveis é muito importante para ajudar o motorista a se adequar à velocidade regulamentada da pista.

COMO FUNCIONA O VELOCÍMETRO DIGITAl

Os velocímetros eletrônicos estão acoplados a um sensor, que conta os pulsos elétricos girados pelos giros do motor. Um minicomputador lê essas pulsações e gera a informação, ou seja, os quilômetros por hora.

COMO FUNCIONA O VELOCÍMETRO MECÂNICO

Já os mecânicos contam com um esquema um pouquinho mais complicado. Então se você faltou nas aulas de física, a gente te ajuda a entender. Os carros mais antigos, que utilizam o velocímetro mecânico, possuem um imã acoplado a um cabo que recebe o giro das rodas. O imã, consequentemente, também gira e cria um campo magnético que movimenta o eixo dos ponteiros. Quanto mais rápido esse imã roda, mais o ponteiro sobe, mostrando, dessa maneira, uma velocidade maior.

OS VELOCÍMETROS ERRAM, E É PROPOSITAL (NA MAIORIA DAS VEZES)

Pode até parecer estranho, mas é relativamente normal. Os velocímetros trabalham com uma margem de erro que visa ”enganar” os motoristas que abusam da velocidade. Por isso, quando o marcador indicar, por exemplo, 40km/h, a velocidade real deve variar entre 35 e 38km/h. Isso acontece porque até os 80km/h, velocidade padrão de uma rodovia, a margem de erro fica entre 5 e 8km/h.

Em compensação, se o velocímetro indicar velocidades mais altas, a margem de erro aumenta. Caso o motorista atinja 140km/h, a velocidade real provavelmente será de 130km/h, evitando que os ”pilotos“ atinjam velocidades tão altas quanto realmente parece.

Entretanto, os velocímetros precisam de atenção. Após longo tempo de uso, eles podem perder a calibragem, mas nada que um bom mecânico não resolva. Portanto, fique ligado.

como funciona o velocimetro velocidade máxima
O MARKETING PODE EXPLICAR MUITA COISA

Além de indicar uma velocidade maior que o automóvel realmente está, o velocímetro também pode pregar uma outra peça: mostrar uma escala de velocidade que não condiz com a real capacidade do carro.

Muitos velocímetros possuem escalas que chegam, por exemplo, a 270km/h. Como explicar, então, que esses mesmos carros mostrem no manual que chegam a meros 200km/h? Simples, marketing. O motorista pode até achar que possui uma máquina pra lá de potente, mas a potência do motor pode não fazer com que o carro atinja aquela velocidade máxima aparente no velocímetro. Por isso, confie sempre no manual.

Compartilhe

Comentários