O Puma GTE 78/78 do Ismael é sucesso em Itapevi há muitos anos. E ele já foi dividido por dois vizinhos.

Nosso placa preta desta edição chama a atenção. Logo na chegada da nossa equipe ao local de encontro com o Ismael, ele brilhou. O Puma GTE 78/78 amarelo reluz aos olhos de todos. Ainda mais quando bem cuidado. É o caso desse carrão.

O desenvolvedor de produtos de 42 anos, Ismael Piccirilo, é um apaixonado por carros desde a infância. Por carros antigos ainda mais.

“Tenho vontade de comprar um carro desse (Puma), desde que ainda era menino, com uns 17 anos. Um cara perto da minha casa tinha um e estava vendendo, mas na época não consegui comprar. E ficou essa vontade desde então.”

A paixão permaneceu. E quis o destino que Ismael tivesse uma nova chance de adquirir a máquina dos sonhos. Em 2010, o desenvolvedor de produtos mudou-se para um condomínio de casas em Itapevi. No local, conheceu Paulo Roberto Didier, dono de um Puma GTE 78/78 e um Fusca. Ambos, placa preta.

Ele era um ex-colecionador de carros nos anos 70/80. Colecionava, especialmente, carros air cooler da Volkswagen, tudo que era refrigerado a ar.

Entretanto, as coisas não correram bem para Paulo, que precisou se desfazer de toda a coleção. Mesmo assim, ele decidiu que algum dia voltaria a ter os veículos em sua posse. E conseguiu, readquirindo dois deles: o Puma e o Fusca.

Previous Image
Next Image

info heading

info content

“Cara, vou vender para você”

Ismael e Paulo se aproximaram, e a conversa tinha quase sempre o mesmo assunto: carros. Foi assim que iniciaram uma grande amizade. A paixão pelos automóveis os unia: “A gente construiu uma relação bacana como amigos. Ele era bem mais velho e me travava um pouco como filho˜, relembra. Juntos, passeavam pelas ruas do condomínio com o carro. Porém, sempre com o dono ao volante.

Em meados de 2014, Paulo decidiu vender as máquinas. Ismael, claro, se interessou. Entretanto, a proximidade do nascimento do filho o impedia. Mesmo assim, o amigo insistiu para que comprasse.

“Cara, vou vender para você. Me fala aí como você quer pagar, e o carro é teu˜, disse Paulo.

Assim, chegaram a um consenso. Ismael ficaria com os carros, mas, se resolvesse vender, ofereceria primeiro ao antigo dono. Negócio fechado.

Puma GTE amarelo claro, estacionado em uma garagem
Puma GTE 78/78 de Ismael é sucesso em Itapevi

Mesmo assim, Paulo nunca se desconectou dos veículos. Eles mantiveram os passeios pelo condomínio, além de começarem a se encontrar com outros colecionadores. Às vezes, o volante ficava a cargo do velho proprietário. Além disso, por motivos de falta de espaço na residência, Ismael continuava a deixar os carros na casa do amigo.

Paulo deixou este mundo em 2015. Sendo assim, o legado do Puma ficou com Ismael. E ele já parece ter um herdeiro para o automóvel: André, ou Dedé, de apenas 2 anos, é apaixonado pela máquina.

“Tem a questão de colocar cadeirinha, de segurança. Eu ando aqui dentro bastante com ele, e volta e meio eu chego do trabalho e ele pede para dar uma voltinha de Puma. Mas, no aniversário dele de um ano eu coloquei a cadeirinha dele dentro do carro e ele chegou na festa com esse carro (…) ele tem dois anos e meio e já é apaixonado pelo Puma também, finaliza o paizão.

Comentários