Compreender quem compra é fundamental para o crescimento e sobrevivência de um negócio. Afinal, é a partir desse tipo de informação que estratégias de marketing são feitas. Por conta disso, é natural você ver pessoas que trabalham com marketing ou publicidade questionando qual o público-alvo de uma empresa. No entanto, com o progresso da internet e, consequentemente, das mídias sociais, delimitar tais estratégias para um público tornou-se uma ação pouco eficiente. Foi preciso ir além, e especificar mais ainda quem são esses potenciais clientes. Ou melhor, quem são essas personas.

Afinal, o que são Personas?

Personas são representações fictícias de clientes ideais. São personagens baseados em dados reais sobre comportamento e características demográficas dos clientes de uma determinada empresa. Personas são constituídas por histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações. Tudo para a equipe de marketing entender de fato quem é o principal cliente desse negócio.

Qual a diferença entre persona e público-alvo?

De maneira geral, público-alvo é uma parcela abrangente da sociedade para quem você vende seus produtos e/ou serviços. Já a persona, como falado anteriormente, é a representação do seu cliente ideal, de forma, inclusive, mais humanizada.

Um homem mexendo no notebook com a mão direita e na mão esquerda está segurando um smartphone, da tela do notebook aparece uns gráficos com silhueta de personas

Público-alvo:

Homens, de 25 a 30 anos, solteiros, graduados em engenharia mecânica, com renda média mensal de R$ 3.500. Pretendem aumentar sua capacitação profissional e gostam de viajar.

Persona:

Lucas tem 27 anos, é engenheiro mecânico, solteiro e autônomo. Pensa em se desenvolver profissionalmente por meio de um mestrado fora do país, já que seu sonho sempre foi fazer um intercâmbio. Atualmente busca uma agência que o ajude a encontrar universidades na Europa e que aceitem alunos estrangeiros.

Dica: tenha em mente o que a pessoa responsável pela compra do seu produto ou serviço busca na área de atuação da sua empresa. Assim, será mais fácil pensar nos assuntos em que ela pode estar interessada.

Compartilhe

Comentários