Uma das características mais marcantes dos carros elétricos é o fato deles serem muito mais silenciosos que os carros a combustão. Após algumas discussões envolvendo os ruídos dos veículos, a União Europeia aprovou uma nova lei que exige que todos os carros elétricos e híbridos que chegarão ao mercado devem produzir sons artificiais. 

Esses sons emitidos farão parte de um Sistema de Alerta Acústico Veicular (AVAS – sigla em inglês) e terão como objetivo trazer mais segurança aos pedestres. Além disso, até 2021 todos os carros elétricos e híbridos, que já estão em circulação, deverão instalar o Sistema de Alerta Acústico Veicular. 

Previous Image
Next Image

info heading

info content

Os sons deverão ser emitidos quando o veículo estiver abaixo dos 19 km/h ou quando estiver dando marcha ré. As montadoras terão a liberdade de criar os efeitos sonoros, contanto que os sons não sejam mais alto que os motores convencionais.

Alguns carros elétricos e híbridos já emitem sons quando circulam em baixa velocidade, como o Jaguar I-Pace, que é comercializado no Brasil, e alguns veículos da Nissan. A BMW já anunciou que o famoso compositor Hans Zimmer irá compor os sons da próxima geração dos elétricos da empresa que chegará no mercado em 2023.

Não só na Europa

Uma lei semelhante da que foi aprovada pelo parlamento europeu está sendo discutida nos EUA. De acordo com a agência de segurança rodoviária americana (a NHTSA – sigla em inglês), está prestes a aprovar uma lei que obriga que todos os carros elétricos e híbridos do país devam emitir sons a partir de setembro de 2020.

Comentários