O teto solar é um item muito popular em diversos veículos. Os primeiros tetos solares surgiram durante a década de 30, na Alemanha. Hoje ele é um acessório que agrada muitas pessoas, pelo fato de deixar o interior do carro mais iluminado e aproximar os passageiros do exterior. Por ser um acessório mais estético do que funcional, o teto solar possui diversos boatos em torno dele e aqui vamos desvendar alguns deles.

FATOS

Teto solar interfere no consumo de combustível

O acessório funciona como se fosse um quinto vidro, quando o vento entra pra dentro do carro o arraste é maior. A massa de ar que acumula no interior age como um paraquedas, que traz uma resistência na aerodinâmica ao veículo e consequentemente ocorre um pequeno aumento no consumo de combustível.

Ele aumenta o preço do carro

O teto solar é um acessório que valoriza o veículo na hora da sua revenda. Quando o item é de fábrica, o valor do carro pode ser de até 10% a mais que o preço normal. Mas, é importante salientar que esse dado é válido apenas para os tetos solares de fábrica.

Carro com o teto solar aberto em uma estrada

BOATOS

Deixa o carro mais barulhento

Os veículos mais modernos são projetados para serem mais silenciosos. O design aerodinâmico do teto contribui ao isolamento acústico e evita ruídos dentro do automóvel. Para carros mais antigos que possuem teto solar, pode ser usados defletores de vento, que reduzem os sons provocados pelo ar.

Ele deixa o carro mais leve

Engana-se quem pensa que o acessório reduz o peso do carro, muito pelo contrário. O sistema de teto solar pode acrescentar de 13 a 18 kg no peso total do veículo, por conta do vidro e de todo o sistema de controle. 

Carro com teto solar aberto e raio de sol entrando por ele.

Comentários