Carros são como lanchas

A grande maioria das pessoas poderiam passar facilmente horas conversando sobre marcas de automóveis, mas e marcas de barcos? Parece mais difícil, mas acontece que muitas das montadoras que você citaria na em uma conversa casual sobre carros, também já produziram barcos.

Fiat/Lancia

Uma das maiores fabricantes de automóveis do mundo, a Fiat, já produziu carros icônicos como o Uno, Siena e Argo, mas a italiana já se aventurou em alto mar com a luxuosa lancha, a Lancia di Lancia.

Com 13,1 metros e capacidade para 11 pessoas, o barco atinge a velocidade máxima de 48 nós (88,8 km/h), o que é bastante no meio naval. Na verdade, o barco foi uma parceria entre a Fiat e a Lancia – marca pertencente ao grupo Fiat desde 2000.

Bugatti

A Bugatti, que produz possui os carros mais rápidos e caros do mundo, também carrega esse conceito em seu departamento náutico. PJ Niniette é uma luxuosa série de Iates SuperSport da montadora.

Toda a linha Niniette é fabricada em fibra de carbono e seu design faz alusão aos icônicos carros da Bugatti. Com tamanhos que variam de 12,8 a 26,8 metros, os barcos possuem o nome Niniette, pois era o apelido da filha de Ettore Bugatti, Ligia.

Aston Martin

Populares em filmes de espionagem, os automóveis da britânica Aston Martin são sinônimos de classe. Todo o luxo da montadora é refletido em seu powerboat, AM37.

Definido como uma obra de arte marítima super veloz, o AM37 traz todo o DNA dos esportivos da Aston Martin, graças ao seu design, tecnologia e estilo. O barco possui 11,28 metros e dois motores Mercury 520 HP, que faz o veículo chegar a 50 nós (92,6 km/h).

Voando alto

Utilizamos o termo “voando baixo” para fazer referência a pessoas que estão dirigindo muito rápido em uma estrada ou em uma corrida. Em contrapartida, algumas montadoras encararam o termo “voar alto” ao pé da letra.

Fiat 

O portfólio da Fiat vai além dos carros e barcos e chegam ao universo da aviação de guerra. Nos anos 40, a italiana tinha uma divisão aeronáutica que produzia aviões de carga, bombardeiros e caças. 

O Fiat G.91, último a ser produzido, foi um caça-bombardeiro fabricado entre 1958 e 1977 e utilizado por forças aéreas de países como Itália, Alemanha e Portugal. Além disso, os aviões foram utilizados em missões na Angola, durante a libertação do enclave de Cabinda.

Mitsubishi 

A japonesa Mitsubishi é bastante conhecida no mundo das corridas de rua e da tunagem. No mundo militar, a montadora também tem sua fatia de admiradores. A companhia possui, até hoje, uma divisão aérea militar, ela produziu os temidos caças Zero da Segunda Guerra e o Mitsubishi F-2, usado pela Força Aérea de Autodefesa do Japão.

O caça Zero (Mitsubishi A6M Zero) era um avião de combate produzido entre 1940 e 1945, ele foi utilizado pela Marinha Imperial Japonesa. O avião era temido, pois além das duas metralhadoras, dois canhões e a capacidade de levar duas bombas, eles eram utilizados nos famosos ataques kamikazes.

Rolls-Royce 

A presença da Rolls-Royce no mundo da aviação é tão antiga quanto no mundo do automobilismo. Durante a Segunda Guerra Mundial, a montadora produziu os motores V12 dos caças Spitfire, do Reino Unido.

Atualmente, a empresa fugiu do ramo militar e está focando em aviões elétricos. Previsto para começar a voar nesse ano, a aeronave, sem nome oficial, será a mais rápida entre as elétricas, com capacidade de atingir 480 km/h e espaço para um único piloto.

Compartilhe

Comentários