O filtro de cabine – também conhecido como filtro do ar-condicionado – é fundamental para eliminar as impurezas e garantir que os ocupantes do veículo respirem um ar limpo. 

Uma ‘máscara’ para o seu carro. Assim pode ser chamado o filtro de cabine, que, embora não atue necessariamente contra um vírus, é essencial para a saúde do motorista e seus passageiros. 

Conforme o ar-condicionado atua para resfriar a cabine do veículo, o filtro elimina componentes prejudiciais (ácaros e bactérias, por exemplo), evitando problemas respiratórios e dermatológicos a quem entra em contato com o ar. Num país sujeito a altas temperaturas como o Brasil, portanto, esse item ganha ainda mais importância.

Porém, ainda resiste por aqui um desconhecimento em relação à peça, que se traduz tanto na negligência com a manutenção, quanto em não incluí-lo no veículo durante a fabricação. Algumas montadoras deixam de lado o filtro de cabine, por vezes substituindo-o por uma tela plástica que consegue impedir, no máximo, a passagem de folhas e sujeiras mais volumosas.

E qual o motivo? O filtro de ar da cabine não é obrigatório. Mas antes de entrarmos nos detalhes da legislação, vale destacar um ponto: não confunda filtro de cabine (ar-condicionado) com filtro de ar do motor! Este último tem função similar, mas, como o próprio nome sugere, atua para reter as impurezas potencialmente nocivas ao motor.

Retirada do filtro de cabine

O que diz a legislação

Segundo a Resolução 14/1988 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), o filtro não é definido como um item obrigatório, embora possua grande importância sanitária. Baseada nessa legislação, vários fabricantes rechaçam a inclusão do produto, oferecendo-o apenas como acessório à parte. 

Até mesmo no quesito manutenção, algumas montadoras ignoram o filtro de cabine ao listar os componentes cuja troca é necessária após determinado período, entre eles o filtro de ar do motor.

Dessa forma, cabe ao proprietário do veículo prestar bastante atenção. Portanto, se você usa o carro constantemente, o ideal é substituir o componente a cada revisão.

Filtro de cabine sujo

Tipos de filtro de cabine

Existem dois tipos do material: um com carvão ativado, e outro antipólen. Este último, mais simples e barato, é produzido com base em uma mistura de fibras naturais e sintéticas, o que lhe dá a capacidade de reter elementos particulados em suspensão na atmosfera. Como resultado, a ação diminui a probabilidade da ocorrência de reações alérgicas ou doenças do trato respiratório. 

A outra opção, fabricada com carvão ativado, garante uma proteção a mais, sendo capaz de neutralizar até mesmo odores e elementos químicos. Além disso, ambas as variações barram gases nocivos, como dióxido de enxofre, ozônio, dióxido de nitrogênio, entre outros. 

Em suma, é apenas com o uso de um filtro de cabine que você garante um ar limpo e agradável para os ocupantes. Se você é do time que sofre com rinite ou asma, por exemplo, ter a peça funcionando é imprescindível. 

Agora que você já sabe como esse tipo de filtro é fundamental, não esqueça de verificar se o seu carro possui um – e qual o estado dele. Um bom condutor, além de zelar pelo carro, deve priorizar a própria saúde. 

Leia também – Sistema de suspensão: conheça sua importância para o veículo e seus diferentes tipos.

Compartilhe

Comentários