Crise na fabricação de chips semicondutores afetou grandes montadoras; Ford e General Motors buscam parcerias para contornar a situação.

As grandes montadoras estão se mobilizando para minimizar – e, quem sabe, eliminar – a crise que afeta a produção do setor automotivo nos últimos meses em função da pandemia de Covid-19. Problema este que diz respeito principalmente à falta de chips semicondutores.

Buscando adquirir a tecnologia necessária para fabricá-los internamente, a Ford e a General Motors (GM) voltaram seus esforços à união com produtoras de autopeças e demais componentes veiculares.

Ford

Ford GM semicondutores

A empresa firmou uma parceria com a GlobalFoundries, fundada nas Ilhas Cayman, mas que hoje opera em Nova York. Embora não se tenha divulgado tantos detalhes sobre o acordo, estima-se que em um futuro próximo seja possível fabricar semicondutores próprios em larga escala nos EUA. Isso porque a logística seria extremamente facilitada, além de evitar a paralisação da produção de veículos.

Em comunicado oficial, o presidente da Ford, Jim Farley, destacou que é fundamental cooperar com os fornecedores da montadora a fim de garantir maior independência em produções futuras. Segundo Farley, a parceria com a GlobalFoundries seria apenas o ponto de partida do plano de integração tecnológica e de recursos.

General Motors

Ford GM semicondutores

Nesse caso, a tática foi um pouco diferente. A proprietária da Chevrolet pretende descentralizar a produção de semicondutores por meio de empresas como a TSMC e a Qualcomm. No entanto, o presidente da GM, Mark Reuss, não revelou onde ocorrerá a produção dos semicondutores.

Chips semicondutores

Vale lembrar que, no Brasil, a fabricação de automóveis da GM foi paralisada por meses durante a fase mais aguda da crise. Na época, a empresa se viu obrigada a colocar um terço de seus funcionários de São José dos Campos (SP) em lay-off, isto é, quando há suspensão temporária do contrato.

Já a Ford passou a trabalhar temporariamente à época apenas com modelos importados, como o Bronco e o Territory. 

Compartilhe

Comentários