O destino desta vez é a Irlanda, um país que é destino de muitos brasileiros curiosos. Não fugindo dessa regra, conversamos com o Barry, um balconista irlandês que contou para gente como tudo funciona no mercado automotivo de lá.

O vendedor, que está mais envolvido no mercado de revenda de autopeças de desmanche, disse que, no caso dele, existe um trabalho de garimpo e muito cuidado com as peças. Isso porque ele vende produtos de segunda mão – que na Irlanda são muito procuradas – e sua maior preocupação deve ser com a qualidade do seu produto. Ele disse que, por mais que a diferença de preço seja muito grande, saber fazer a pesquisa pode diminuir bastante o custo.

Uma das maiores dificuldades por lá é o mercado. Como os carros são muito baratos, as peças também são e, para ter mais lucratividade, é preciso vender grandes quantidades. É nessa hora, diz Barry, que entra o bom relacionamento com o cliente. Ele acredita na honestidade, prestatividade e educação acima de qualquer técnica de venda, porque é ai que se conquista a confiança.

Conversa de irlandês blog

Outra solução colocada em prática na Autoparts Ireland, a loja onde ele trabalha, é o uso de plataformas digitais para impulsionar as vendas. O Ebay, Gumtree e até o Facebook são programas que ajudam bastante no processo. O Facebook é mais um espaço para divulgação e manutenção de relacionamento com os clientes, para que eles postem fotos dos novos produtos, serviços que são realizados nas lojas e outras informações interessantes. Já o Ebay e o Gumtree são sites que se assemelham ao nosso Mercado Livre, e são muito usados por quem quer vender ou comprar autopeças.

Ele comentou que a profissão de balconista na Irlanda pode ser muito rentável, mas que é preciso trabalhar muito, estar disposto a ir para a loja aos fins de semanas, ser flexível e estar sempre muito atento a todas as novidades. Mas, como todo mundo gosta de um dinheirinho extra no fim do mês, ele fala que vale muito a pena abrir mão de algumas horinhas para ter uma renda a mais.

Papo vai, papo vem, o que ficou muito claro na conversa foi que, em qualquer lugar do mundo, o balconista precisa saber muito. Seja na Irlanda ou no Brasil é fundamental saber sobre as peças, as marcas e o funcionamento daquilo que está vendendo, porque a informação é a melhor aliada na hora de fechar um negócio. Como diz o próprio Barry: “A melhor maneira de estar bem nesse mercado é ter iniciativa, saber que todo mundo erra em qualquer lugar do mundo, mas que errar é muito normal. Aí o jeito é pegar tudo que você sabe, pesquisar mais, juntar e fazer dar certo, melhorando sempre.”

Comentários