Apesar dos avançados itens de segurança concedidos hoje aos motoristas, essa foi a primeira peça a oferecer real proteção aos passageiros. Criado nos Estados Unidos, o primeiro modelo de cinto de segurança foi patenteado anos atrás, mais especificamente em 1895, e apesar da descoberta antiga, ele só foi fabricado em 1958. O responsável pelo lançamento foi o Corvette, carro fabricado pela linha Chevrolet.

FATOS

1) 80% das vítimas fatais em acidentes de trânsito seriam evitadas se estivessem usando o cinto de segurança

Acidentes de trânsito são a maior causa de morte no Brasil. Devido ao impacto de colisões, motoristas e passageiros correm constantemente o risco de serem lançados para fora do veículo, fraturarem o crânio no painel, ou até mesmo sofrerem fraturas pelo choque em outros objetos. O seu uso já obrigatório no Brasil há um tempo, graças ao Artigo 65, CTB.

2)  Não uso do cinto de segurança pode gerar multa de R$ 127,69 e 5 pontos na carteira

Essa consequência veio à tona junto a alteração no Código de Trânsito Brasileiro, que obriga por sua vez o uso dos cintos tanto por motoristas quanto por passageiros (inclusive os do banco traseiro). Não foi uma surpresa quando a punição determinada gerou revolta em grande parte da população. Devido a maus costumes esta gera punições até hoje. A aplicação pode ser realizada em casos envolvendo locomoção em grandes centros urbanos e estradas de via expressa.

3) O uso de cinto de segurança reduz o cansaço ao dirigir

Sentir incômodo ou cansaço ao dirigir pode ser um nítido sinal de mal posicionamento ao volante. Além de corrigir a postura, o cinto é capaz de melhorar a circulação e estimular o passageiro captar a visão correta ao dirigir. A inclinação do banco deve ser de 90° para que junto ao cinto ambas evitem o cansaço e a fadiga.

BOATOS

1)  Novas câmeras de segurança multam motoristas sem cinto

Devido ao medo da suposta mudança, diversos motoristas começaram se atentar as novas câmeras instaladas nos grandes centros urbanos do país. A notícia que repercutia com força em mensagens do WhatsApp logo chegou aos ouvidos da prefeitura dos respectivos estados, que logo se propôs a esclarecer a situação informando que nenhuma de suas câmeras captavam o interior dos carros.

2)  Gestantes não devem usar os cintos de três pontos

Apesar do desconforto, gestantes podem e devem usar cinto de segurança. A princípio a estrutura dos três pontos pode incomodar, mas ainda assim é a mais recomendada. Uma dica é posicionar uma das faixas entre os seios e a outra acima das coxas e quadril.

3)  Cintos de segurança podem enforcar passageiros

Não é de hoje que esse boato percorre os ouvidos de motoristas e passageiros. Apesar do aparente desconforto, cintos de segurança são cuidadosamente pensados para que nenhuma eventualidade o encubra. O medo de usá-los pode seriamente comprometer a vida, por este motivo é necessário conscientizar para que ninguém a arrisque por conta de um incômodo ou receio.

 

Comentários