O primeiro território brasileiro a banir veículos a combustão será a Ilha de Fernando de Noronha. Um decreto assinado pelo governador de Pernanbuco, Paulo Câmara (PSB), segue a linha de cidades como Paris, Bruxelas, Londres e outras de estabelecer um prazo máximo para banir veículos a combustão.

O decreto estabelece que a partir de 2022 nenhum carro movido a combustão poderá entrar na ilha e até 2030 todos veículos movidos a gasolina, etanol e híbridos deverão deixar o território, assim apenas automóveis elétricos serão permitidos.

carro elétrico que a renaut ofereceu para Fernando de Noronha
Modelo do carro elétrico que a Renaut disponibilizou para uso oficial na ilha de Fernando de Noronha

O decreto também regulariza a entrada, saída, permanência e comercialização de veículos elétricos na ilha. Além disso, o governo estadual concederá 130 autorizações para compra de veículos elétricos, 100 para pessoas físicas e 30 para pessoas jurídicas.

De acordo com a administração de Fernando de Noronha, existem 1.420 veículos que circulam na ilha e apenas 544 são particulares. A administração também fechou contrato com a Renaut que fornecerá seis carros 100% elétricos para uso oficial.

Comentários