Algumas peças do carro não costumam despertar a atenção devida dos motoristas. Sem dúvidas, o sistema de escapamento se encaixa nesse grupo. Apesar de ser extremamente imprescindível para o bom funcionamento do automóvel, sua manutenção é geralmente postergada e limitada a situações extremas, como barulhos bastante notáveis e raspagens na pista. 

PARA QUE SERVE

Não existe uma função principal para o sistema. Entretanto, seu bom funcionamento pode ajudar a garantir duas condições principais. São elas: a redução do barulho que é gerado pelo motor, e a filtração das emissões tóxicas dos gases do veículo. 

imagem do sistema de escapamento em um fundo preto

COMO FUNCIONA

Existem quatro principais etapas referentes ao trabalho realizado por esse sistema. Em primeiro lugar, ao passar pelo tubo dianteiro, são captados os gases instantaneamente emitidos pela combustão. No catalisador, a toxicidade dessa mistura é reduzida em impressionantes 95%. A partir disso, os gases passam pelos silenciosos intermediários e acabam na traseira. Essas duas últimas passagens garantem que o motor emita menos ruídos e que seja efetivada a chegada dos gases totalmente filtrados à saída. 

MANUTENÇÃO 

O sistema do escapamento do carro precisa ser examinado a cada três meses, ou 20 mil quilômetros rodados. Esse período raramente é respeitado a atentado pelos motoristas, que podem vir a ter problemas. Os principais componentes do sistema a serem analisados são os fixadores e as abraçadeiras. 

COMBUSTÍVEL PODE SER VILÃO 

A escolha de um combustível adulterado surte efeitos negativos em diversos âmbitos e partes do carro. O desempenho do escapamento também sofre influência da qualidade do combustível que entra no veículo. Há 30 anos atrás, um escapamento tinha duração de, em média, 4 ou 5 anos. Pela mudança na composição dos combustíveis, esse período foi reduzido a 3 anos.

Comentários