De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), os acidentes de trânsito causam 1 milhão de mortes por ano, sendo 29% das vítimas são ocupantes de carros. Segundo a entidade a maior causa de morte de crianças e jovens, com idade entre 5 e 29 anos, são os acidentes automotivos.

O uso das cadeirinhas reduz em 60% as mortes e ferimentos em acidentes, de acordo com um outro estudo da OMS. Desde que o Brasil adotou o uso obrigatório da cadeirinha em crianças de até 9 anos, o número de mortes no trânsito nessa faixa etária caiu 12,5%.

Em meio de toda a polêmica sobre o uso das cadeirinhas, decidimos abordar algumas dúvidas muito comuns em relação às cadeirinhas de carro.

1. Quando se deve trocar da cadeirinha para o assento de elevação?

Até os quatro anos de idade devem ser usadas as cadeirinhas e dos quatro aos sete anos e meio o assento de elevação. As regras vigentes dizem que:

  • 0 a 1 ano: bebê conforto;
  • 1 a 4 anos: cadeirinhas;
  • 4 a 7,5 anos: assento de elevação;
  • 7,5 a 10 anos: cinto de segurança (sempre nos bancos traseiros);
  • A partir dos 10 anos: com cinto de segurança e pode ir no banco do passageiro.
uma cadeirinha de criança

2. Por que as crianças não podem usar só os cintos de segurança?

Os cintos de segurança salvam vidas, algo que é de conhecimento popular, mas eles foram desenvolvidos para as dimensões corporais de adultos. Em uma colisão ou freada brusca o cinto de segurança pode enforcar a criança.

3. Qual é a posição mais indicada para colocar o bebê conforto?

O bebê conforto deve ficar sempre no banco de trás e virado de costas para o banco da frente. Com o item posicionado dessa maneira, é evitado ou reduzido o efeito “chicote” na criança, algo que pode evitar ferimentos graves, como lesão na coluna e pescoço.

4. A criança deve estar na cadeirinha mesmo em distâncias curtas?

Sim. A lei vigente não determina distância mínima para o uso da cadeirinha. O equipamento de segurança deve ser usado desde a partida do carro até a chegada ao destino.

uma mulher colocando uma criança na cadeirinhas

5. Como escolher a cadeirinha ideal?

No mercado existem centenas de modelos de cadeirinhas. Os pais podem escolher as que mais o agradam, desde que elas sejam confiáveis e que possuam o solo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

6. Existem alternativas que aumentam a segurança da criança em caso de acidentes?

Além das cadeirinhas, existem alternativas que junto com os itens obrigatórios podem aumentar a segurança dentro dos veículos. As faixas para segurar a cabeça da criança erguida auxiliam não apenas em caso de acidentes, mas também evita dores no pescoço. Essas faixas podem ser usadas quando a criança dormir dentro do veículo para que em caso de freadas ou curvas a cabeça da criança não caia para frente ou para o lado.

a fivela de um cinto na cadeirinha

7. A altura e peso devem ser considerados na hora de mudar da cadeirinha para o assento de elevação?

A lei vigente não diz nada a respeito de altura e peso, mas muito dos fabricantes fazem certas indicações. Ortopedistas dizem que a altura é um fator muito mais importante do que o peso. Como já foi citado os cintos de segurança foi desenvolvido para adultos, então ele não deve estar na altura do pescoço de uma criança. Então apesar de a criança possuir mais que sete anos e meio, é indicado observar a altura dela, para garantir uma maior segurança.

Comentários